DinheiroEmpresasFinanças

Como ex-pedreiro ficou rico com obras de luxo nos EUA

O ex-pedreiro Douglas Strabelli ficou milionário com a construção de imóveis de luxo nos Estados Unidos. A mudança de vida aconteceu após imigrar em 2001 e começar a trabalhar na construtora de um brasileiro.

De pedreiro a dono de construtora
Sem formação profissional, Strabelli trabalhou como pedreiro em um canteiro de obras e chegou a ter a própria construtora em Madri, na Espanha, antes de se mudar para os Estados Unidos, em 2001.

Depois de desistir de seu plano inicial no país — que era abrir um restaurante —, começou trabalhar na construtora Sagewood Restoration, cujo dono era um brasileiro. “Queria entender como funcionava o mercado de construção civil americano. Pedi para trabalhar, mesmo sem ganhar nada no primeiro mês. Só queria aprender”, diz ele. Ele começou como motorista e foi passando pelos setores da empresa (demolição, carpintaria, pintura, etc.).

Strabelli chegou nos EUA com o visto de turista, aplicou para o visto de trabalho e conseguiu o green card em dez anos. “Com o visto de trabalho, qualquer estrangeiro pode montar uma empresa, basta solicitar um tax id [documento que regulariza sua situação na Receita]”, conta. Após um ano trabalhando na construtora, ele chegou à posição de chefe e tornou-se sócio da companhia.

Virada de chave
O pulo do gato foi focar no nicho de imóveis de alto padrão. Strabelli diz que a construtora começou a fazer reformas de imóveis de luxo da comunidade brasileira localizados na 5ª Avenida e na Madison Avenida, áreas nobres de Nova York. “Tivemos uma aceitação muito grande em termos de qualidade em comparação a outros construtores. Daí um projeto foi abrindo portas para outros clientes”, afirma.

Leia também:   Mulher de 100 anos trabalha na mesma loja há quase três décadas e diz que não ser se aposentar

Reforma de casa no Queens, em NY, foi o primeiro empreendimento da empresa. Em 2006 a Sagewood comprou o imóvel por US$ 330 mil, investiu US$ 140 mil em melhorias e o vendeu, três anos depois, por US$ 750 mil.

Já o primeiro cliente de alto padrão veio por meio da parceria com arquiteta brasileira. Cristiana Mascarenhas atua nos EUA desde 1991 e é parceira da empresa até hoje. Outro parceiro é o arquiteto Christopher Coy, fundador da Barnes Coy Architects.

Em 2006, o sócio de Strabelli decidiu não fazer mais obras grandes e, então, a construtora foi dividida. Ele ficou com o nome da empresa e continuou focado em grandes obras em Nova York. O nome do negócio evoluiu para Sagewood Construction e depois para Sagewood Corporation.

Em 2013, a empresa começou a construir na Flórida. Atualmente, a Sagewood Corporation (incorporadora e construtora) tem mais de 360 projetos no portfólio. Todos os projetos são nos EUA, principalmente nas cidades de Nova York, Miami e Orlando.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *